Swiatek lembra Monica Seles e pede mais segurança no ténis

Por José Morgado - Maio 16, 2024
Foto: EPA

Iga Swiatek, número um do Mundo, manifestou esta semana sérias preocupações quanto à segurança dos jogadores após os recentes protestos no Internazionali BNL D’Italia. Estes incidentes fizeram-na lembrar o infame ataque a Monica Seles, que foi esfaqueada por um adepto perturbado durante um encontro em 1993, na cidade alemã de Hamburgo.

Durante uma conferência de imprensa, Swiatek refletiu sobre o terrível incidente com Seles. “Às vezes penso nisso, especialmente quando vejo como o mundo funciona atualmente. As pessoas estão dispostas a fazer qualquer coisa para chamar a atenção”, disse, citada pelo ‘Express’.

Os protestos no Open de Itália levaram a que a polícia e os bombeiros fossem chamados depois de os manifestantes terem invadido os courts e se terem colado às bancadas. Dois encontros foram adiados devido ao facto de os ativistas do clima terem atirado confetis para os courts e um terceiro protesto foi impedido na Grand Stand Arena.

Swiatek, que não viu os protestos de perto, admite que não se apercebeu de como os manifestantes se aproximaram dos jogadores: “Não vi os protesto. Ouvi dizer que estava a acontecer alguma coisa, mas não sei se eles estavam realmente perto dos jogadores ou não.”

Com as crescentes preocupações sobre a segurança no circuito, Swiatek sugere um reforço da segurança: “A melhor coisa seria provavelmente aumentar a segurança. Nunca estive numa situação em que a segurança tivesse de reagir enquanto estou no campo. Mas confio que a WTA estará pronta a reagir se algo acontecer”, atirou a polaca.

  • Categorias:
  • WTA
Apaixonei-me pelo ténis na épica final de Roland Garros 2001 entre Jennifer Capriati e a Kim Clijsters e nunca mais larguei uma modalidade que sempre me pareceu muito especial. O amor pelo jornalismo e pelo ténis foram crescendo lado a lado. Entrei para o Bola Amarela em 2008, ainda antes de ir para a faculdade, e o site nunca mais saiu da minha vida. Trabalhei no Record e desde 2018 pode também ouvir-me a comentar tudo sobre a bolinha amarela na Sport TV. Já tive a honra de fazer a cobertura 'in loco' de três dos quatro Grand Slams (só me falta a Austrália!), do ATP Masters 1000 de Madrid, das Davis Cup Finals, muitas eliminatórias portuguesas na competição e, claro, de 13 (!) edições do Estoril Open. Estou a ficar velho... Email: josemorgado@bolamarela.pt